Infernynho ou A Noite do Desejo

A playlist já estava pronta quando fui ouvir e pensei: não dá pra não ter “A Galeria do Amor”, do Agnaldo Timóteo!

Pensei em colocar só um vídeo aqui porque a sequência já estava “redondinha” na minha cabeça e “A Galeria do Amor” destoava um pouco. Mas a última música seria “Por Debaixo dos Panos”, e tem coisa mais “Por Debaixo dos Panos” que cantar uma música tão assumida (saiba mais aqui) e, mais de 30 anos depois, ser arrancado do armário num programa de auditório e negar?

Foi aí que deu vontade de colocar a música como “bonus track“ na playlist, mas também os vídeos aqui: da música e da ~polêmica~ – bem desnecessária, convenhamos – sobre a sexualidade do Agnaldo Timóteo no “SuperPop”:

Mas a playlist não é só isso. “Infernynho ou A Noite do Desejo” é por indecisão nas referências.

“Infernynho” é o nome do show da Marília Bessy com o Ney Matogrosso que mistura músicas boêmias/sensuais/passionais de vários estilos (saiba mais aqui e aqui). A lista é baseada nele, inclusive com algumas músicas que também estão no show.

E “A Noite do Desejo” é o nome de um filme do Fauzi Mansur que eu vi pela primeira vez pouco tempo depois de ter visto o show na televisão e que traz esse clima de inferninho – ou noite, ou “perigos da noite” – de um jeito único, quase como um universo paralelo (saiba mais aqui). “Vou Tirar Você Desse Lugar” entrou por causa dele.

Com a mistureba de músicas que ficou, preferi manter os dois nomes e as duas referências. E as outras também: o (apenas) Agnaldo Timóteo do “SuperPop” e o que homenageava a Galeria Alaska no “Clube do Bolinha”, e até a Laura de Vison, travesti que ficou famosa nos anos 80/90, em frame do “Documento Especial” que entrou na capa – o “Documento Especial” é o primeiro programa que eu lembro de ter visto mostrando vida noturna no Rio e São Paulo.

Mas é isso. É vintage, é kitsch, é cheia de referências, é 💜

O que é? (esqueci)
A versão mais kitsch e mais 💜 da noite

O que toca?
MPB, New Wave, Disco Music, Pop, Rock, …

Cheia de manias?
Não mais além das que eu já escrevi. Nas 20 (+1) músicas, tem quatro reprises: Ney Matogrosso, Rita Lee, Gretchen e Sidney Magal + “extra” do Ney, que também aparece com os Secos & Molhados. E do Reginaldo Rossi: além de “Garçon”, tem dois covers dele.

E o que tem?
Ney Matogrosso – Não Existe Pecado ao Sul do Equador (1996)
Rita Lee – Pega Rapaz (1987)
Fausto Fawcett – Kátia Flávia (1987)
Gretchen – Melô do Piripiri (Je Suis La Femme) (1982)
Sidney Magal – O Meu Sangue Ferve Por Você (1977)
Rádio Taxi – Dentro do Coração (Põe Devagar) (1982)
Los Hermanos – Vou Tirar Você Desse Lugar (2003)
Fernanda Takai (part. Zélia Duncan) – Mon Amour, Meu Bem, Ma Femme (2014)
Rita Lee – Bem-me-Quer (1980)
Secos & Molhados – O Vira (1973)
RPM – Louras Geladas (1985)
Sidney Magal – Amante Latino (1978)
Gretchen – Conga Conga Conga (1981)
Elizângela – Pertinho de Você (1978)
Lenine – A Raposa e as Uvas (1999)
Reginaldo Rossi – Garçon (1987)
Rita Cadillac – É Bom Para o Moral (1984)
Erasmo Carlos – Mesmo Que Seja Eu (1982)
Barão Vermelho – Vem Comigo (1983)
Ney Matogrosso – Por Debaixo dos Panos (1982)
Agnaldo Timóteo – A Galeria do Amor (1974)

Toca aqui:

Ouvir no Mixcloud Ouvir no 8tracks

P.S.: fiz questão de conhecer a Galeria Alaska na primeira vez que fui ao Rio, mesmo sabendo que não tinha mais nada demais por lá. E vi o Agnaldo Timóteo indo pro RJ de ônibus em outra vez que fui pra lá. Tenho fotos!

image

Pedaço da fachada da Galeria Alaska + Agnaldo Timóteo na rodoviária (gente como a gente)