Menu Fechar

O rádio FM em São Paulo nos anos 80

O rádio FM em São Paulo nos anos 80

Se você gosta de rádio, deve saber que, no último dia 7, completaram 100 anos da primeira transmissão oficial de rádio no Brasil, graças ao Edgar Roquette-Pinto, criador da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro (atual MEC AM).

Nesse mês, estou dando uma pausa no conteúdo normal do Toca fitas, depois de seis meses postando playlists toda semana, pra falar um pouco sobre rádio enquanto organizo novidades que estão por vir.

Quero começar resgatando um vídeo daqueles que postei em 2019 mostrando como era o dial FM de São Paulo na primeira metade dos anos 1980, início da popularização do rádio FM no Brasil.

Flerte

Flerte

A brincadeira de hoje é uma seleção musical com clima de sedussaum, mas que acaba soando, principalmente hoje, mais lúdica que sécsi em vários momentos.

Brincadeira porque algumas das 35 músicas que escolhi sempre foram mais divertidas que sedutoras (vide “Don’t Talk Just Kiss”, do Right Said Fred), mas também por essa viagem de misturar gravações de várias décadas que fossem pensadas para a pista de dança e que convidassem, cada um do seu jeito e ao seu tempo, à pegação.

Apesar de hoje algumas coisas parecerem “quase gospel”, têm faixas ousadas para a época, como as da Donna Summer (“Love to Love You Baby”, de 1975, “I Feel Love”, de 1979 – que aparece aqui numa versão de Sam Smith, lançada em 2019 -, e “Bad Girls”, de 1979 – aqui num remix de 2013).

Falando em Donna Summer, duas músicas dela que foram base para outras da Beyoncé me lembram de outro convite: desligar o shuffle. “Love to Love You Baby” aparece junto de “Naughty Girl” e “I Feel Love” depois de “Summer Renaissance”. Acho gostoso escutar na sequência.

Além de Donna Summer, Beyoncé e Sam Smith, outros artistas aparecem duas vezes: Lady Gaga, George Michael, The Pussycat Dolls e Madonna.

O que tem?

Primal Scream – Come Together (single version) (1990)
Donna Summer – Love To Love You Baby (Single Edit) (1975)
Beyoncé – Naughty Girl (2003)
Sam Smith, Normani – Dancing With a Stranger (2019)
Nile Rodgers, CHIC, Lady Gaga – I Want Your Love (2018)
Paris Hilton – Do Ya Think I’m Sexy? (2006)
INXS – Need You Tonight (1987)
Prince – Kiss (1986)
George Michael – Too Funky (Single Edit) (1992)
Silk City, Dua Lipa, Diplo, Mark Ronson – Electricity (2018)
Ofenbach – Be Mine (2016)
Rihanna – S&M (2010)
Depeche Mode – Master and Servant (1984)
Nelly Furtado, Timbaland – Promiscuous (2006)
The Pussycat Dolls, Busta Rhymes – Don’t Cha (2005)
Britney Spears – I’m a Slave 4 U (2001)
Muse – Supermassive Black Hole (2006)
Franz Ferdinand – Michael (2004)
MIKA – Love Today (2007)
Madonna – Give It 2 Me (2008)
Tom Jones, Mousse T. – Sexbomb (Peppermint Disco Radio Edit) (1999)
Beyoncé – Summer Renaissance (2022)
Sam Smith – I Feel Love (2019)
Sylvester, Michael Gray – You Make Me Feel (Mighty Real) – Michael Gray Radio Edit (2019)
Right Said Fred – Don’t Talk, Just Kiss – 7” Mix (1992)
Scissor Sisters – Any Witch Way (2010)
Chaka Khan – I Feel for You (1984)
Donna Summer, Gigamesh – Bad Girls – Gigamesh Remix (2013)
Lady Gaga – Stupid Love (2020)
George Michael – Fastlove, Pt. 1 (1996)
Madonna, Daniel Abraham – Don’t Stop (1994)
Arctic Monkeys – Do I Wanna Know? (2013)
The Pussycat Dolls – Tainted Love / Where Did Our Love Go? (2005)
Frankie Goes to Hollywood – Relax (1984)
The Cure – The Lovecats (1983)

Toca aqui:

Ouvir na Deezer   Ouvir no Spotify

Jane Fonda no Minhocão

Jane Fonda no Minhocão

Nunca fui muito ligado em atividade fisica, mas tinha começado a caminhar – e, eventualmente, até dar uma corridinha – no Minhocão antes da pandemia, e adorava. Nesses momentos, uma das playlists que mais tocavam no meu fone era Na praia de polainas, uma mistura de pop com new wave e freestyle que emula um clima de praia nos anos 80.

A capa daquela playlist é com a Jane Fonda de polainas, numa montagem com a foto da capa do “Jane Fonda’s Workout”, VHS com o programa de exercícios lançado por ela em 1982 e que, pelo menos segundo a Wikipédia, se tornou o VHS mais vendido de todos os tempos.

Estou retomando o costume de caminhar no Minhocão e quis trazer a Jane Fonda comigo para além da playlist praieira, com uma trilha mais pensada pra favorecer o ritmo da caminhada e da eventual corrida.

São 24 músicas lançadas entre 1979 e 1987, incluindo duas brasileiras que são, pra mim, parte do maior diferencial da lista.

Além da obrigatória “Estrelar”, do Marcos Valle, trouxe a Rita Cadillac, uma das celebridades mais queridas da Santa Cecília – um dos bairros cortados pelo Minhocão-, numa faixa do seu único disco que me lembrou “Physical”, da Olivia Newton-John, desde a primeira vez que ouvi. Aqui, as duas aparecem na sequência, falando sobre outro tipo de atividade física.
( ͡° ͜ʖ ͡°)

Em tempo: vai ter volume 2!

O que tem?

Madonna – Borderline (Celebration version) (1983/2009)
Michael Jackson – Wanna Be Startin’ Somethin’ (1982)
Chaka Khan – I Feel for You (1984)
Marcos Valle – Estrelar (1983)
The Gap Band – Early In The Morning (1982)
Lipps Inc. – Funkytown – Single Version (1979)
Rick Astley – Together Forever (1987)
Ivana Spagna – Call Me (1987)
A Flock of Seagulls – I Ran (So Far Away) – Radio Edit (1982)
Donna Summer – She Works Hard For The Money – Single Version (1982)
Bronski Beat – Smalltown Boy (1984)
Olivia Newton-John – Physical (1981)
Rita Cadillac – Baby Love (1984)
Michael Sembello – Maniac (1983)
Glenn Frey – The Heat is On (1984)
DEVO – Whip It (1980)
Bangles – Walk Like an Egyptian (1986)
Elton John – I’m Still Standing (1982)
The Pointer Sisters – I’m So Excited (1982)
David Bowie – Modern Love (1983)
Katrina & The Waves – Walking On Sunshine (1985)
Naked Eyes – Always Something There to Remind Me (1982)
Culture Club – Karma Chameleon (1983)
a-ha – Take On Me (1985)

Toca aqui:

Ouvir na Deezer   Ouvir no Spotify

Quase dia

A maioria das minhas playlists nasce num arquivo de texto com o nome e uma ideia. Algumas, como a de hoje, têm músicas incluídas tão aos poucos que parece que nunca vão sair do arquivo de texto. Até que, de repente, saem.

Quase dia estava feita há meses como uma playlist, mas só senti que estava pronta quando dividi em duas.

Em comum, as duas pensam na transição da madrugada pra manhã, mas de uma madrugada que não é nem a do sono de dia útil e nem a da festa, do rolê. É alguma outra coisa.

Três artistas aparecem nas duas: Moby (com versões diferentes da mesma música), Enigma e City of the Sun.


Quase dia - Parte 1

Na parte 1 a maioria das músicas é cantada. Começa transitando entre a música eletrônica, o rock alternativo e trip hop. Dá uma passada no jazz, chega na new age e no rock progressivo e termina com a Björk, em “All is Full of Love”. Começa mais pop e mais agitada, termina mais calma/introspectiva.

O que tem?

Blackbird Blackbird – Blurred Lines (2010)
Moby – Porcelain (1999)
Bradly Drawn Boy – Silent Sigh (2002)
Air – Sexy Boy (1998)
Massive Attack – Unfinished Sympathy (1991)
Enigma – Age of Loneliness (Radio Edit) (1993)
Blank & Jones, Deep Forest – Sweet Lullaby – Relax Mix (2015)
B.J. Smith – Hold on to It – Johnny Nash Remix (2015)
Pat Metheny Group – Last Train Home (1987)
Enya – Only Time (2000)
City of the Sun – Perfect Instance (2017)
Pink Floyd – Shine on You Crazy Diamond (Pts. 1-7) (1975)
Björk – All is Full of Love (1997)

Toca aqui:

Ouvir na Deezer   Ouvir no Spotify


Quase dia - Parte 2

A parte 2 é mais instrumental. Tem algo mais soturno, principalmente no início, tem um rock progressivo mais próximo da psicodelia, alterna mais entre ritmos – não começa lenta pra terminar rápida ou vice-versa -, dá uma passada no dream pop e termina mais pop e solar.

O que tem?

Groove Armada – At the River (1999)
Brian Eno – Deep Blue Day (1983)
Boards of Canada – Olson (1998)
Sigur Rós – Hoppípolla (2005)
O Terço – 1974 (1975)
Focus – Sylvia (1972)
City of the Sun – Dreams (2020)
Cocteau Twins – Lorelei (1984)
Tangerine Dream – Beach Scene – A-Side (1981)
Moby, Jim James – Porcelain (Reprise Version) (2021)
Das Komplex – Like a Fish (Original Mix) (2016)
Enigma – Return To Innocence (1993)
Primal Scream – Movin’ on Up (1991)

Ouvir na Deezer   Ouvir no Spotify

#toca10 pra dormir gostoso

#toca10 pra dormir gostoso

A playlist de hoje é autoexplicativa na descrição: “um abraço auditivo antes de dormir” – apesar de que poderiam ser dez, porque cada faixa é um abraço.

A maioria são abraços de pais ou mãe nas filhas, mas têm, também, um quase som das ondas do mar na única música instrumental da seleção, duas versões de “Drume Negrita” na sequência e uma canção infantil do MPB4.

A letra mais adulta é “Coisa Boa”, e até ela segue no mesmo tom de aconchego.

Boa pra salvar e repetir em várias noites.

O que tem?

Joyce Moreno – Clareana (1980)
Santo & Johnny – Sleepwalk (1959)
Novos Baianos – Isabel (Bebel) (1974)
MPB4 – Todo Mundo Sabe Dormir (1981)
Adriana Partimpim – Acalanto (2012)
Ana Cañas – Acalanto para Helena (2013)
Caetano Veloso – Drume Negrinha (Drume Negrita) (1975)
Marina de La Riva – Drume Negrita (2007)
Moreno Veloso – Coisa Boa (2014)
Sá, Rodrix e Guarabyra – Boa Noite (1972)

Toca aqui:

Ouvir na Deezer   Ouvir no Spotify

Posts antigos