Black music made in Brazil

O que é / O que toca?
MPB – Música Preta Brasileira

Cheia de manias?
A Sandra de Sá tem um álbum chamado Música Preta Brasileira, mas já definiu a sigla MPB como Música Preta Brasileira em várias entrevistas. E se ela falou, tá falado!

Mas, mesmo com a música brasileira tendo um protagonismo de artistas negros em todos os ritmos, esta playlist reúne parte daquela coleção de ritmos que se convencionou chamar de “Black Music”.

São 20 músicas divididas em sequências de seis e de quatro músicas. As de seis músicas têm batidas crescendo até a terceira música e decrescendo da quarta em diante; as de quatro músicas têm ritmos alternados.

No mais, tem mais de uma hora pra ♪ dançar, dançar, dançar… e curtir muito soul! ♫

E o que tem?
Wilson Simonal – Nem Vem Que Não Tem (1967)
Paula Lima – Quero Ver Você no Baile (2001)
Banda Black Rio – Maria Fumaça (1977)
Toni Tornado – Podes Crer, Amizade (1972)
DJ Hum (part. Funk Como Le Gusta) – Superfunk (2008)
Anelis Assumpção – Eu Gosto Assim (2014)

Russo Passapusso – Paraquedas (2014)
Lady Zu – A Noite Vai Chegar (1978)
Ed Motta – Daqui pro Méier (1997)
Tim Maia – Que Beleza (1976)

Claudio Zoli – Estou Livre (2005)
Sandra de Sá – Joga Fora (1986)
Gerson King Combo – Mandamentos Black (1977)
Mano Brown (part. Don Pixote e Seu Jorge) – Dance, Dance, Dance (2016)
Liniker e os Caramelows (part. Aeromoças e Tenistas Russas, Tássia Reis) – BoxOkê (2016)
Max de Castro – Samba Raro (1999)

Emílio Santiago – Bananeira (1975)
Jorge Ben Jor (part. Caetano Veloso) – Ive Brussel (1979)
Elza Soares (part. Rodrigo Campos) – Firmeza?! (2015)
Tony Bizarro – Vai Com Deus (1977)

Toca aqui:

Ouvir na Deezer Ouvir no Spotify

Anúncios